quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

Heitor Gushiken: ‘A gente desconfia de influência de Lula com a OAS’

Ex-dono de apartamento diz que entrada da construtora pode ter acontecido por causa do ex-presidente.
O ex-presidente Lula, em reunião do diretório nacional do PT, em outubro

SÃO PAULO — Ex-dono de apartamento e primo do ex-dirigente do PT Luiz Gushiken, Heitor Gushiken diz que a entrada da construtora OAS nas obras do prédio Solaris pode ter acontecido por causa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Vocês ainda têm o apartamento do Solaris?

Nós vendemos, faz meio ano já.

E por que venderam?

Estava dando muito desgosto pra gente, muito problema. Primeiro, muito problema financeiro.

O presidente Lula de fato tinha um apartamento nesse prédio?

Tem, ele tem um apartamento.

O senhor já chegou a encontrá-lo por lá?

Não, nunca cheguei a encontrá-lo, mas conversando com o zelador ele sempre dizia que o encontrava. O zelador é o Afonso.

E a Dona Marisa?

Eu, pessoalmente, nunca vi.

Mas todo mundo sabia que eles tinham apartamento ali?

Isso todo mundo sabe.

O apartamento de vocês foi entregue sem mobília, sem piso, sem acabamento?

O acabamento estava só na metade. As pias, em vez de serem de granito, eram de inox.

Tudo diferente do que a Bancoop tinha prometido para vocês?

Exato.

E foi preciso colocar dinheiro para terminar?

Exatamente. Com a OAS.

Quanto mais a OAS cobrou de vocês para terminar o prédio?

Eles cobraram cerca de R$ 160 mil, mais ou menos.

Mas isso já com o apartamento quitado junto à Bancoop?

Já estava quitado.

E o apartamento do Lula, como foi entregue?

Eu não sei dizer se veio com acabamento e mobília. Eu sei que depois foi feita uma obra, um elevador interno. Ele colocou após a entrega, só o dele tinha isso.

Além dos problemas financeiros, o que fez vocês venderem o apartamento?

Então, tinha que financiar a parte que eles (OAS) assumiram posteriormente, e eu, para não perder tudo, tive que aceitar e pagar durante um ano para poder revender depois.

O senhor se refere ao pagamento para a OAS?

Isso, eu já estou entrando com uma ação contra a OAS por cobrança indevida para tentar reaver esse dinheiro.

Como foi a entrada da OAS no negócio?

Ninguém sabe como foi. Como a Bancoop não terminava a obra, foi feita uma comissão (de compradores) para começar a procurar investidores (para terminar a obra). Só que ela não encontrava ninguém. Até que um belo dia apareceu um diretor da OAS no meio. Do nada, ele apareceu.
Quem indicou?

A gente desconfia que foi influência do Lula porque, como ele possuía um apartamento lá também, tinha que arrumar alguém pra terminar e, por vias políticas, chamaram a OAS.

Na época em que o senhor comprou o apartamento, em 2003, por que fez o negócio? Seu primo intermediou ou algo assim?

Não, ele não teve nada a ver com isso. Quando eu era bancário, frequentava uma colônia de férias na praia e perguntei na Bancoop se tinha alguma coisa lá. E por acaso tinha uma pessoa vendendo.

Mas a Bancoop nunca entregou o prédio?

Não, ficamos sem o prédio e ainda tivemos que pagar a mais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente aqui