quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

Polícia faz operação para evitar brigas entre taxistas e motoristas do Uber

video
Ação foi realizada em SP após ameaças contra Uber em redes sociais. Foram apreendidos canivetes, pedaços de ferro e madeira.


A Polícia Civil realizou uma operação na noite desta quarta-feira (3) para vistoriar motoristas de táxi e do Uber em vários pontos da cidade de São Paulo. A medida foi tomada após ameaças que circularam nas redes sociais incitando a violência e devem prosseguir durante o período do carnaval.


Taxistas e motoristas do Uber tiveram os veículos revistados e foram obrigados a apresentar documentos pessoais e do carro. Mesmo os veículos com passageiros eram parados para abordagem policial.O secretário da Segurança Pública, Alexandre de Moraes, e o delegado-geral da Polícia Civil, Youssef Abou Chahin, acompanharam a operação para fiscalizar a presença de armamento. A ação contou com a participação de cem policiais e 40 viaturas.

“Ótimo, quantos menos confusão melhor”, afirmou a passageira Kelly Rodrigues, que diz se sentir mais segura.





O taxista Alexandre Namba também concorda com a passageira. “É bom para a segurança de todos os passageiros e motoristas”, disse.

Os motoristas também concordaram que a tensão provocada por causa da polêmica já chegou ao limite.

“A gente precisa trabalhar como qualquer outro, como os taxistas também, alguns pais de família também, mas outros estão partindo para o lado da violência e isso não é viável”, afirmou Cristiano de Moraes, motorista do Uber.

“Inibe os taxistas que não querem trabalhar né? Os caras que querem arrumar briga. A gente precisa de trabalho e não de confusão”, declarou o taxista Edson Renato.

Durante a operação, foram apreendidos pedaços de pau, barras de ferro e canivetes.
“Eles [material apreendido] podem, obviamente, serem usados para algum tipo de depredação ou para a briga realmente”, afirmou o delegado geral da Polícia Civil Youssef Abou Chahin.

Depois que o Tribunal de Justiça concedeu uma liminar que proibiu a apreensão de veículos do Uber começou a circular pelas redes sociais áudios que seriam de taxistas fazendo ameaças a qualquer tipo de carro preto.

A Secretaria da Segurança Pública abriu dois inquéritos pata investigar o caso. A SSP não divulgou o balanço do número de motoristas vistoriados nem o que foi apreendido.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente aqui