domingo, 7 de fevereiro de 2016

CADERNO DE ESPORTES:


Jon Jones volta ao octógono contra Daniel Cormier, no UFC 197, em abril:
Jon Jones e Daniel Cormier disputam o cinturão da categoria no dia 23 de abril, no UFC 197, em Las Vega

Sem lutar desde janeiro do ano passado, ex-campeão do peso-meio-pesado tentará retomar topo da categoria contra desafeto, que detém o título da categoria atualmente. A aguardada volta de Jon Jones ao octógono já tem data para acontecer. O ex-campeão peso-meio-pesado do Ultimate está escalado para enfrentarDaniel Cormier - atual detentor do cinturão da categoria - dia 23 de abril, pelo UFC 197, em Las Vegas. O anúncio foi feito, neste sábado, pela companhia, que também marcouDemetrious Johnson x Henry Cejudo, válida pelo título dos moscas, para este card.

Invicto no UFC, Jon Jones teve o cinturão cassado pela organização em maio de 2015, a poucos dias de defender o título contra Anthony Johnson. O atleta se envolveu em um acidente de carro, no qual não prestou socorro à vítima e, como forma de punição, perdeu o posto, forçando a companhia a casar a luta entre Daniel Cormier e Johnson, válida pelo título vago, no UFC 187.

Campeão após finalizar Johnson, Cormier defendeu o título uma vez, contra Alexander Gustafsson, em outubro de 2015. O atleta da AKA derrotou o sueco por decisão dividida dos jurados após cinco rounds. Dono de 17 vitórias no MMA, "DC" possui uma derrota na carreira, justamente para Jones, que o venceu nos pontos.

UFC 197
23 de abril, em Las Vegas (EUA)
Peso-meio-pesado: Daniel Cormier x Jon Jones
Peso-mosca: Demetrious Johnson x Henry Cejudo


Botafogo acerta salários de janeiro com jogadores e funcionários.

Ao contrário dos últimos meses, clube consegue executar pagamento dentro do prazo. Direitos de imagem devem ser depositados na quinta-feira.

O Botafogo pagou, nesta sexta-feira, os salários de janeiro para jogadores e funcionários. Os atletas receberam os valores referentes à carteira de trabalho. Faltam ainda os direitos de imagem, que devem ser pagos após o Carnaval, provavelmente na quinta-feira. 

Ao contrário dos últimos meses, quando atrasou os vencimentos de novembro, dezembro e o 13º salário, o Botafogo conseguiu pagar janeiro dentro do prazo. A operação foi possível em virtude da liberação de parte das cotas de direitos de transmissão da televisão.

Elenco recebeu nesta sexta-feira.

O clube ainda deve os direitos de imagem para alguns jogadores que saíram no fim do ano passado. A diretoria está em contato com os advogados dos atletas, e o pagamento deve ser feito nos próximos dias, quando mais uma parte das receitas for liberada. 

O Botafogo vive agora a expectativa que conseguir, após o Carnaval, as Certidões Negativas de Débito (CNDs). O processo está nas mãos da Receita Federal. Uma vez com as certidões, o clube acredita que será mais fácil fechar patrocínios. As conversas com a Caixa Econômica Federal continuam.


UFC: Após nocautear Hendricks, Thompson pede chance ao título: "Eu Mereço"
Stephen Thompson desafiou Lawler ainda dentro do octógono
"Wonderboy" desafiou Robbie Lawler ainda dentro do octógono. Americano teve atuação de gala contra ex-campeão da divisão no UFC deste sábado, em Las Vegas.


Ainda dentro do octógono, "Wonderboy" ("Garoto-Maravilha" em inglês) pediu para ser o próximo a disputar o cinturão de Robbie Lawler, e voltou a fazer isso na coletiva de imprensa pós-luta.

- Claro que quero a chance ao cinturão. Derrotei Hendricks, ele é um cara duro, é o segundo no ranking, ex-campeão meio-médio. Então, estou pedindo pelo título. Sei que há um monte de caras na fila, mas acho que após essa performance eu mereço - afirmou.

Enquanto o UFC não se pronuncia sobre o pedido, outro lutador que aguarda sua chance ao título é Tyron Woodley, a quem o Ultimate prometeu o posto de desafiante depois que teve a luta contra Johny Hendricks cancelada, em outubro passado, por conta de problemas no corte de peso do adversário. 

Outro forte candidato ao posto é Carlos Condit, que apesar de vir de derrota para Lawler no primeiro UFC do ano, pode receber uma revanche imediata por ter protagonizado um duelo que deve entrar na lista dos melhores combates de 2016.

Resultados completos do "UFC: Hendricks x Thompson":

CARD PRINCIPAL
CARD PRELIMINAR



Análise: titulares e 12º nome do time tornam fácil vitória do São Paulo B

Em tarde com muitos reservas, os poucos titulares foram decisivos; Calleri, dono da camisa 12 e autor de mais dois gols, vai se juntar a eles mais cedo ou mais tarde.
video
O aviso ao treinador foi uma das atitudes que deram razão à braçadeira de capitão dada a Hudson. Além do papel de líder do time, o volante foi essencial na defesa, tirando inúmeras bolas, principalmente pelo alto. No intervalo, depois de conversar com Calleri (autor do gol que garantia vitória parcial ao Tricolor), ele deu rápida entrevista na descida para o vestiário do Pacaembu e admitiu a responsabilidade entre tantos reservas.
Atacante argentino já é o 12º titular do São Paulo 

Um dos reservas escalados por Bauza foi justamente Calleri. Reserva na teoria. Emprestado por seis meses, o argentino, que já havia balançado a rede na estreia, voltou a mostrar qualidade e anotou mais duas vezes, uma no segundo tempo. Já são três gols em dois jogos. Mais do que a estatística, a atuação do atacante (que comemora com as mãos na testa, como se procurasse seus familiares) o credencia a estar entre os 11 mais cedo ou mais tarde.

Dos outros reservas experimentados pelo comandante argentino no Pacaembu, o lateral-direito Caramelo e o atacante Wilder também se destacaram. Porém, foram mesmo os titulares que resolveram. Ganso deu mais armação à equipe – depois de uma primeira etapa em que, até pelo desenho tático diferente, a bola passou mais pelas laterais –, mas Thiago Mendes e Michel Bastos, que também deixaram o banco, foram mais decisivos e marcaram uma vez cada.

4-2-2-2

São Paulo se poupou para a Taça Libertadores e jogou com apenas três titulares contra o Água Santa

O goleiro Denis, o zagueiro Rodrigo Caio e o volante Hudson foram os únicos jogadores considerados titulares a iniciar a partida deste sábado. Os demais foram poupados para o jogo de volta da primeira fase da Libertadores, contra o César Vallejo, do Peru. Em vez do 4-2-3-1 da equipe principal, o São Paulo atuou no 4-2-2-2.

Aos 26 minutos da etapa final, Calleri fez outro gol de cabeça, numa jogada típica de centroavante. O argentino rolou para Caramelo e pediu a bola de volta. Após cruzamento perfeito, nem precisou sair do chão para ampliar a vantagem. Thiago Mendes e Michel Bastos, que deixaram o banco, também marcaram e transformaram a vitória em goleada.

FLUMINENSE: De contrato renovado, atacante Pedro celebra semana entre os profissionais
Destaque na Copa São Paulo, jogador ganha chances no time de cima na ausência de Richarlison, machucado.Pedro assinalou sete gols na última edição da Copa São Paulo, cinco deles em apenas uma partida
Vice-artilheiro da Copa São Paulo de Futebol Junior, Pedro galgou, na última semana, mais um degrau na curta carreira. Ele renovou seu contrato com o Fluminense até 2018 e treinou três vezes com o elenco principal. Aos 18 anos, o jovem se inspira no atacante titular da equipe para que as oportunidades apareçam com cada vez mais frequência.

- O Fred é um ídolo. Sempre me inspirei nele, é um artilheiro nato. Dentro da área ele é diferente. Vou procurar observar ele ao máximo estando aqui ao seu lado nos treinamentos - disse ao site oficial do clube.

Pedro marcou sete gols na última edição da Copa São Paulo. Cinco deles em um jogo só: contra o Capivariano, na goleada por 10 a 0. Na ausência de Richarlison, centroavante contratado nesta temporada, machucado, Pedro vai surgindo nos treinos do Tricolor como opção para substituir Fred, seu ídolo.

- Fico muito feliz por receber essa oportunidade de treinar entre os profissionais. É bom para ganhar experiência, ter contato com os jogadores mais experientes, como Cavalieri, Gum, Henrique, Diego Souza, Fred… São todos grandes jogadores. Agora é continuar mostrando meu trabalho no sub-20 para continuar sendo observado e receber mais chances no time de cima - afirmou.

O jogador renovou o contrato na última quinta-feira. O vínculo vai até 2018. O atleta recebeu sondagens do exterior, mas o projeto de Tricolor para suas carreiras nos próximos anos motivou a decisão de ficar no clube carioca.

- Fiquei muito feliz com essa renovação. O Fluminense foi o clube que abriu as portas, que apostou em mim e estou dando meu máximo para fazer os gols na base. Agora é continuar treinando firme para dar alegrias à torcida tricolor com muitos gols.

O Fluminense enfrenta o Madureira na próxima quinta-feira, no Moacyrzão, as 17h. O jogo é válido pela terceira rodada do Campeonato Carioca, em que o Tricolor ocupa a quarta colocação do Grupo A.



Maratona e Libertadores devem fazer Palmeiras poupar alguns jogadores:
Com três jogos nos próximos nove dias, Marcelo Oliveira deve mexer no time até a estreia na competição continental, marcada para o dia 16, ainda em local indefinido
Zé Roberto e Arouca, poupados na quinta, treinam na sexta

Após a folga de sábado e domingo, o desafio do técnico Marcelo Oliveira a partir desta segunda-feira é preparar o Palmeiras para a primeira sequência intensa de jogos e viagens em 2016: serão três partidas nos próximos nove dias.


Na quarta-feira, os palmeirenses viajam 450 km até São José do Rio Preto para enfrentar o Oeste, às 21h45 (horário de Brasília), pela terceira rodada do Campeonato Paulista. Após o duelo no interior, o Verdão terá apenas dois dias de preparação para o duelo contra o Linense, que será disputado no sábado, às 17h, na arena.

A estreia da Libertadores será na terça-feira, dia 16, ainda em local indefinido. O Verdão aguarda a definição do duelo entre River Plate e Universidad de Chile – os uruguaios venceram o primeiro confronto por 2 a 0 – para saber o seu primeiro destino internacional na competição continental: Maldonado ou Santiago.

Para enfrentar essa sequência, o Palmeiras deve manter a rotina de poupar atletas mais desgastados e fazer o elenco rodar. Mesmo querendo dar atenção às duas competições, o grande objetivo dos alviverdes em 2016 é a Libertadores.

Arouca e Zé Roberto, por exemplo, foram poupados da partida contra o São Bento e participaram de um cronograma de recondicionamento físico na Academia de Futebol durante a semana. Edu Dracena, que se recupera de uma lesão muscular na panturrilha direita, trabalha para retornar aos gramados nesta semana.

VASCO DA GAMA: Coadjuvante eficaz, Julio dos Santos joga 180 minutos e ajuda defesa
Paraguaio inicia o ano como titular, agrada Jorginho de primeiro volante e recebe elogios de Luan, que rechaça "birra" da torcida: "Tenho certeza de que vão apoiá-lo"
Julio dos Santos treino Vasco São Januário (Foto: Paulo Fernandes/Vasco.com.br)Julio começa o ano como titular e agrada Jorginho.

Julio dos Santos começou 2016 com uma nova função em sua carreira: atuar de primeiro volante. Desde os treinos da pré-temporada, Jorginho não titubeou e colocou o paraguaio como titular. A ideia é cadenciar a troca de passes e melhorar a saída de bola. Os 180 minutos jogador pelo volante, nas vitórias sobre Madureira (4 a 1) e America (3 a 1) agradaram o treinador. Para ele, Julio foi fundamental da parte defensiva e se encaixa bem no esquema de jogo proposto.

- Jogador que tem uma consciência profissional muito grande. Mas não é um jogador que vai ser como o Marcelo Mattos, o Diguinho. Temos que ressaltar o quanto ele tem sido efetivo para a nossa equipe. Ele é experiente para lidar com essa questão (vaias de torcida). Torcedor tem afinidade com um ou com outro. Mas eu estou extremamente satisfeito com o posicionamento dele e com as atuações do Julio dos Santos - disse Jorginho.

Luan faz o mesmo. Para a defesa, o zagueiro diz que Julio dos Santos está sendo essencial. O camisa 4 até brincou afirmando que geralmente as pessoas costumam prestar mais atenção em quem marca os gols, mas que, para ele, o paraguaio foi o melhor do jogo contra o America.As tímidas vaias mencionadas por Jorginho a Julio dos Santos são vistas no elenco cruz-maltino como uma certa implicância da torcida com o paraguaio. Nas redes sociais, o nome de Julio é relacionado a uma postura lenta dentro de campo. O treinador, porém, sai em defesa do volante.

- O Julio fez dois jogos fantásticos. Está jogando em uma posição que não é dele. Geralmente quem se destaca é quem faz os gols, mas ele jogou muito. Confiança é tudo. Ele é um jogador muito técnico, um passe muito bom, tem se dedicado muito na marcação para nos ajudar. Não tem como duvidar da qualidade dele. Ele tem se adaptado muito bem. Você vê que ele está querendo ajudar. Estou super feliz com o desempenho dele. A bola chega mastigada. Alto, técnico, forte. Eu tenho certeza que a torcida vai apoiá-lo - afirmou Luan.
Julio dos Santos em ação: cadencia a troca de passes e deixa a bola "mastigada" para a defesa .

Em 2015, Julio dos Santos não terminou o campeonato como titular. Nem sequer foi utilizado nos últimos dois confrontos. Este ano, começa uma trajetória diferente. Mateus Pet (ou Yago Pikachu), Andrezinho e Nenê compõe o meio de campo. Recém-contratado Marcelo Mattos segue entre os reservas, assim como Bruno Gallo.

O Vasco volta a jogar na próxima quarta-feira, contra o Volta Redonda, em São Januário, pela terceira rodada do Campeonato Carioca. A partida será realizada às 19h30 (de Brasília).


Atlético Mineiro: Recuperado de tendinite, Luan espera contagiar o Galo no retorno ao time:
Atacante quer que o Atlético-MG encare todas as partidas como decisão, a começar pelo Figueirense, pela segunda rodada da Copa da Primeira Liga, em Florianópolis


Luan vai fazer o primeiro jogo pelo Atlético-MG no Brasil, em 2016, no próximo domingo.

Depois de dois jogos fora do time do Atlético-MG, o atacante Luan volta à equipe neste domingo, às 17h (de Brasília), contra o Figueirense, pela segunda rodada da Copa da Primeira Liga. Recuperado da tendinite no joelho direito, o jogador não esconde a felicidade em poder estrear em gramados brasileiros.
Luan atuou apenas nos dois primeiros jogos de 2016, contra o Schalke 04, da Alemanha, e Corinthians, pelo Torneio da Flórida. Agora, o jogador só quer saber de contagiar os companheiros com a sua presença em campo.


- Volta a determinação, a entrega. A vontade de vencer é muito maior do que as outras coisas. Ajudar meus companheiros, quando o Rocha subir eu cubro, quando o Donizete subir eu jogo de volante. Se a gente se entregar ao máximo e ajudar um ao outro, tenho certeza que vamos fazer um grande ano. Aqui é assim. No sofrimento, na entrega e dedicação. Minha volta representa tudo e um pouco mais do que eu posso contribuir com meus companheiros.



Luan espera que o time encare todos os jogos como uma decisão. A começar pelo Figueirense, já que a derrota na estreia da Copa da Primeira Liga, para o Flamengo, reduziu as chances de classificação às semifinais da competição. 


- Encarar cada jogo como decisão. Queria até jogar contra o Flamengo. Mas não pôde. Infelizmente perdemos. É passado. Agora é o Figueirense. Estreamos com vitória no Mineiro. Toda competição a gente quer vencer. Pode ter certeza que vamos encarar como decisão. Temos que ir para lá para vencer e nos manter vivo na competição.



Internacional:
Pintura de rival, brilho de jovem e gols "na raça" marcam vitória do Inter

No primeiro jogo sem D'Ale, Inter bateu o Ypiranga por 3 a 2, de virada, no Beira-Rio, em jogo atrasado, válido pela primeira rodada do Campeonato Gaúcho.
video


Mais do que chegar à primeira vitória no Gauchão, o Inter provou, neste sábado, que há vida sem D'Alessandro. No primeiro duelo após a saída do gringo por empréstimo até o fim do ano ao River Plate, o Colorado bateu o Ypiranga por 3 a 2 no Beira-Rio, em jogo atrasado da 1ª rodada do campeonato. O placar, com cinco gols anotados, por sinal, já é bom indício da quantidade de lances que despertaram o olhar do torcedor nas arquibancadas do estádio colorado.

Até porque a equipe de Argel iniciou o jogo com tudo. Logo aos 4 minutos de jogo, Alex obrigava a zaga rival a salvar chute em cima da linha. Quem não conseguiu aliviar o perigo foi Alisson. Não à toa: Danilinho anotou uma pintura ao mandar cobrança de falta no ângulo. O camisa 1 colorado ainda marcou presença ao sair da área e afastar uma jogada de ataque de cabeça. Atrás no placar, o Inter buscou a virada em dois escanteios, com direito a bate e rebate, mas cedeu novo empate em falha da defesa. De tanto insistir e dar trabalho ao goleiro Dudu, o Colorado chegou ao triunfo com Aylon, já nos acréscimos da segunda etapa.

Substituto de D'Alessandro, Alex quase iniciou seu reinado como capitão do Inter com o pé direito. O meia recebeu de Dourado dentro da área e mandou de primeira. A bola venceu o goleiro Carlão, mas o zagueiro rival Negretti salvou em cima da linha. O lance mais bonito deste domingo no Beira-Rio saiu dos pés de Danilinho. O meia aproveitou falta na entrada da área e mandou no ângulo, em chute indefensável a Alisson. Com os atacantes "ansiosos" por balançar as redes, coube a Paulão e a Rodrigo Dourado anotarem os dois primeiros gols do Inter. Em jogadas com o mesmo enredo: cobrança de escanteio, bate e rebate na área e falha dos goleiros rivais. Alisson é a prova de que Argel quer o Inter mais adiantado em campo em 2016. Contra o Ypiranga, o goleiro chegou a salvar bola fora da área de cabeça. À la Neuer. Soberano em campo na segunda etapa, o Inter viu sua defesa ruir em falha geral após cobrança de escanteio de Danilinho. João Paulo desviou no primeiro poste, e Wesley Santos completou para as redes para empatar a partida. Antes mesmo de sofrer o gol de empate, o Inter bombardeou o gol defendido por Dudu. O goleiro reserva do Ypiranga deixou o banco no intervalo e evitou uma goleada no Beira-Rio, até com milagres, como em chute de Sasha já na pequena área.O gol da vitória – e do alívio – do Inter veio com Aylon, já aos 47 do segundo tempo. Se Sasha e Vitinho penaram a balançar as redes, o garoto aproveitou sua chance e empurrou para as redes, após cruzamento do camisa 9.


Flamengo avalia lista com mais de 30 nomes e segue busca por zagueiro:
Diretor do futebol Rodrigo Caetano explica que, para outras posições, alvos estavam definidos. Ele tenta ajustar a necessidade de qualificar o setor ao orçamento
Rodrigo Caetano quer estimular a disputa interna no elenco para
elevar performance dos atletas

O Flamengo busca um zagueiro, e isso já foi anunciado faz tempo pela diretoria. Mas, além dos seis ou sete nomes que circularam pela mídia, o clube analisou com maior profundidade mais de 30 nomes para a posição. E até agora não encontrou a combinação ideal entre qualidade técnica e custo. O diretor-executivo do futebol do clube, Rodrigo Caetano, explica que o fracasso de algumas investidas se deu por valores incompatíveis com a realidade rubro-negra ou a falta de vontade por parte dos clubes detentores dos direitos em negociar.

O dirigente admite que, para as demais posições, o Flamengo tinha alvos mais definidos. A busca por um zagueiro que eleve o nível do elenco, mas não desequilibre as finanças, continua. E, por isso, o número ainda pode, e deve, crescer.

- Ainda avaliamos. Temos uma avaliação que já passou por mais de 30 nomes para que a gente, como diz o Muricy (Ramalho, técnico), não erre. Trazer realmente algum jogador que venha agregar qualidade, mas há o componente financeiro também nisso, componente técnico, às vezes a negociação não é simples. Vamos fazer isso com cautela, com cuidado, e quando tivermos esse nome a gente entende que o elenco ficará totalmente equilibrado.

Questionado sobre Cléber, do Hamburgo, Rodrigo Caetano tratou todas as informações veiculadas até o momento como especulação. Ele é um dos nomes que já foram cogitados ao lado dos argentinos Lollo e Donatti, entre outros oferecidos ao clube como Victor Cuesta e Menosse. Embora Mancuello tenha admitido, por mais de uma vez, que foi consultado por dirigentes do Flamengo a respeito de jogadores argentinos - mais especificamente a respeito de Lollo, a quem comparou a Daniel Passararella, e Cuesta.

- Nada, zero. Tudo o que tem sido falado é meramente especulação. Sempre deixamos bem claro que, no nosso entendimento, para deixar o elenco mais equilibrado ainda, haveria necessidade de mais um zagueiro, mas nunca estabelecemos prazo. Acho que caminhamos bem em dezembro e janeiro para ter o elenco mais próximo do ideal, e a gente conseguiu.
Luciano Lollo, do Racing, foi um dos nomes tentados pelo Flamengo

Ao explicar o grande número de atletas analisados, ele reconheceu que, para as demais posições, os alvos estavam definidos, mas para a defesa, ainda não:

- Para as outras posições a gente tinha um alvo mais definido. E aí tem a questão comercial. Às vezes o clube não quer negociar, ou pede muito, aí tem de buscar outras alternativas, por isso o número subiu - explicou Caetano.

O diretor assegura que a busca por um reforço para a posição nada tem a ver com o desempenho da atual zaga rubro-negra. A ideia é forçar uma disputa interna em cada setor do time, como quer o técnico Muricy Ramalho.

- Quando se fala que vamos buscar um zagueiro, não é porque a gente entende que a nossa zaga não vai segurar, não é isso. Questão de equilibrar o elenco. O que é isso? Ter peças de reposição e disputa interna. O Flamengo conseguiu com a chegada de reforços ter uma disputa interna que eleva o nível de performance de todos eles. Somente por isso.


MARATONA AQUÁTICA:
Poliana Okimoto abre ano olímpico na etapa argentina da Copa do Mundo


Classificada para os Jogos Olímpicos Rio 2016, nadadora inicia a temporada na primeira etapa do circuito mundial da Fina, neste domingo, em Viedma.
Poliana Okimoto abre a temporada na primeira etapa da Copa do Mundo

Classificada para sua terceira participação olímpica nos Jogos Rio 2016, Poliana Okimoto abre o ano de 2016 disputando neste domingo a primeira das sete etapa da Copa do Mundo de Maratonas Aquáticas da Fina, em Viedma, na Argentina. A largada da prova está marcada para as 13h (de Brasília), no Rio Negro, na região da Patagônia argentina. Poliana busca o segundo título do circuito - ela foi a vencedora da Copa do Mundo de 2009.

Outro representante brasileiro na Argentina será Diogo Villarinho, que disputará a prova masculina. Quarto colocado da Copa do Mundo do ano passado, o nadador viajou como convidado da organização do evento, que arcou com todos os custos.

Allan do Carmo e Ana Marcela, outros dois nadadores brasileiros classificados para as maratonas aquáticas no Rio 2016, optaram por não nadar a etapa de Viedma da Copa do Mundo por conta de um período de treinamentos em altitude realizado na cidade de La Loma, no México.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente aqui